Relacionamento Todavia

5 VERDADES QUE A PORNOGRAFIA NÃO TE CONTA SOBRE SEXO

outubro 17, 2019

author:

5 VERDADES QUE A PORNOGRAFIA NÃO TE CONTA SOBRE SEXO

2 em cada 3 cristãos acessam pornografia pelo menos uma vez por mês – é o que diz estudo realizado por pesquisadores da Universidade Luterana do Brasil.

A fim de investigar as finalidades de consumo entre homens e mulheres (20-30 anos), recente pesquisa da Universidade Federal do Espírito Santo apontou o aprendizado entre os dados obtidos. A-pren-di-za-do? – me surpreendi ao ler. Mas seria a pornografia uma boa fonte para aprendermos sobre sexo?

Casada há 3 anos com alguém que no início do namoro decidiu lutar contra a pornografia, resolvi, junto com ele, compartilhar aqui 5 verdades que a pornografia não te conta sobre sexo.

1- sexo tem a ver com compromisso

Possivelmente a pornografia nos leva a olhar para outras pessoas como “mercadorias” prontas para satisfazerem nossos desejos momentâneos e, em seguida, descartá-las.

O Criador do sexo, todavia, nos ensina que este deve ser vivido com alguém feito à Sua imagem e semelhança, diante do compromisso do casamento:

“Por essa razão, o homem deixará pai e mãe e se unirá à sua mulher, e os dois se tornarão uma só carne.” (Gênesis 2:24)

Logo, a aliança é um pré-requisito para o sexo. Uma vez seguindo essa instrução bíblica, encontraremos um espaço de segurança para que haja vulnerabilidade e intimidade com a pessoa amada.

2- sexo tem a ver com comunicação

“Não precisa falar. A outra pessoa saberá exatamente o que te gera prazer. As possíveis posições para o ato sexual acontecem numa sequência natural, sempre acompanhada de satisfação mútua” – costuma ensinar a pornografia aos seus aprendizes.

Como resultado, parece inevitável que seus consumidores tenham expectativas irrealistas com relação à “performance sexual” do cônjuge. É que a pornografia não te conta, mas sexo tem a ver com comunicação antes, durante e depois do ato sexual.

Mais especificamente, sexo tem a ver com exposição mútua do que gera prazer ou desconforto – variável de acordo com a anatomia do corpo, temperamento, além do tempo de vida sexual ativa dos envolvidos.

3- sexo tem a ver com investimento (e autocontrole)

A pornografia ensina que o sexo é uma experiência de acesso fácil e rápido: “Sempre que desejar, basta clicar e fantasiar. Assim! Imediatamente!”

O sexo real, todavia, tem a ver com dedicação, com pequenas atitudes de carinho ao longo do dia – principalmente para a esposa. O sexo tem a ver com investimento a curto, médio e longo prazo para, assim, manter a frequência de saques desejados.

Contudo, mesmo realizando investimentos, por vezes os saques precisam ser adiados por questões que fogem do nosso controle.

Problemas de saúde, por exemplo, podem levar a uma abstinência sexual temporária entre o casal. Nesse caso, o que fazer? Estaria justificada uma traição?

Indubitavelmente Paulo, inspirado pelo Espírito Santo, aconselha à igreja:

“Cada um saiba controlar o seu próprio corpo de maneira santa e honrosa, não dominado pela paixão de desejos desenfreados…” (I Tessalonicenses 4:3-5)

4- sexo tem a ver com escolha (única) 

Branca? Ruiva? Seios fartos ou pequenos? Brasileira ou asiática? Que tal as duas? – oferece a pornografia a cada “clique aqui”. Assim, ensina aos homens que estes têm livre acesso a variáveis “mercadorias” para alcançar um constante prazer sexual.

Um sábio personagem bíblico, todavia, aconselha cada homem a se “fartar” de prazer com uma única mulher, com a qual escolheu iniciar um compromisso desde a juventude.

Portanto,

“alegre-se com a esposa da sua juventude. Gazela amorosa, corça graciosa; que os seios de sua esposa sempre o fartem de prazer, e sempre o embriaguem os carinhos dela.” (Provérbios 5:18,19)

5- sexo tem a ver com foco na sua “grama”

A grama do vizinho é sempre mais verde” – é o que diz um ditado popular, no sentido de que a vida dos outros sempre parece ser melhor do que a nossa. No contexto de vida sexual, consumidores de pornografia parecem ser alimentados por esse pensamento constantemente.

É que a cada enter a pornografiaàs vezes disfarçada de simples entretenimento em redes sociaisdá um jeito de expor gramas de vizinhos mais verdinhas, artificialmente modificadas, com o melhor ângulo, boa iluminação, aplicação de um fotoshop aqui, outro ali… Todas acessíveis para admiração do consumidor.

Este, então, olha para grama da sua casa, sem filtros. Há umas partes marrons, ressecadas, o que parece ser a realidade pela estação do momento. Logo, a comparação surge e a pornografia faz o convite para um novo acesso, ensinando: “O que é belo deve ser apreciado – sem moderação!” Que problema haveria nisso?

De acordo com Timothy e Kathy Keller, autores do livro “O Significado do Casamento”, pessoas que usam pornografia tendem a ter expectativas absurdamente irrealistas a respeito da aparência física do(a) parceiro(a). O resultado disso tem sido a redução do interesse sexual pelo cônjuge, seguido, muitas vezes, do divórcio.

A verdade é que sexo tem a ver com aplicação do foco na própria grama, levando à distorção do que aparece na vizinhança.

Para mais verdades sobre sexo…

Quando o dia do seu casamento estiver próximo, busque aprendizado sobre sexo por meio de livros, cursos e aconselhamentos que têm a bíblia como referência incontestável.

Afinal, como disse Thiago Dutra em seu e-book “O que não te falaram sobre Sexo, Drogas e Rock n’ Roll”, pornografia não tem nada a ver com sexo.

One Comment
  1. Luana

    Muito bom! Muito importante!! Muito esclarecedor!!!

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *