Eu Igreja Todavia Vocação

Afinal, eu tenho um chamado? 5 passos para desvendar esse enigma

julho 28, 2019

author:

Afinal, eu tenho um chamado? 5 passos para desvendar esse enigma

Este texto é baseado no livro “Calling: A Biblical Perspective” do Theology of Work Project.

A maioria de nós passa 1/3 do dia trabalhando. Isso diz muito sobre a importância que damos ao que fazemos. Por isso, o questionamento sobre o que, de fato,  deveríamos fazer da vida é extremamente natural. Será que Deus me chamou para um determinado tipo de trabalho e profissão específicos? Muitos se perguntam.

Na bíblia, Deus chamou algumas pessoas para um trabalho específico, dando orientações claras e precisas sobre o que deveriam fazer. Então, sim, Deus pode designar pessoas para exercerem funções específicas, profissões e tipos de trabalho. Todas as pessoas? Não necessariamente. Para além disso, a concepção sobre o chamado de Deus não está atrelada somente a profissão que exercemos, isto é, o emprego remunerado. Trabalho, biblicamente falando, envolve as diversas atividades em que nos empenhamos, em todas as esferas da nossa existência. Hoje vamos falar sobre 5 passos que precisamos entender para desvendar esse enigma.

1º Antes de sermos chamado para fazer algo, fomos chamados pra ser

Sermos filhos de Deus, pertencer a Cristo e participar da sua obra redentora no mundo.

O chamado para pertencer a Jesus é mais profundo do qualquer outro tipo de chamado para fazer algo (sobre os quais ainda falaremos). Pois fomos chamados para restaurar nosso relacionamento com Deus, com as pessoas e com o mundo ao nosso redor. Nossa profissão é apenas parte da nossa participação no Reino de Deus. Sendo assim, onde estivermos, poderemos ser coparticipantes da Sua obra redentora na Terra. Implantando os princípios do Reino de Deus e exercendo nosso mandato cultural com excelência e responsabilidade.

2º Um chamado direto e inconfundível para um trabalho específico é raro

Se quando falamos a palavra chamado, estamos falando sobre um comando direto e inconfundível de Deus para que alguém assuma uma tarefa específica, uma profissão, trabalho, ou algo do tipo, então chamado é algo muito raro na bíblia – comparando as milhares de pessoas citadas e as centenas que foram “chamadas”.

Deus chamou Noé para construir a arca (Gênesis 6:14). Deus chamou Moisés e Arão para trabalharem para Ele (Ex. 3: 4; 28: 1). Ele chamou profetas como Samuel (1 Samuel 3:10), Jeremias (Jeremias 1: 4-5), Amós (Amós 7:15) e outros. Ele chamou Abraão e Sara e alguns outros para fazer viagens ou mudar de lugar (o que pode ser tomado como um tipo de trabalho) (Gênesis 12:1). Ele colocou pessoas em cargos políticos, incluindo José, Daniel, Gideão, Saul, Davi e os descendentes de Davi. Deus escolheu Bezalel e Aoliabe como artesãos-chefes do tabernáculo – (Êxodo 31: 1-6) – designs piram. Jesus chamou os apóstolos e alguns outros discípulos (Marcos 3: 14-14), e o Espírito Santo chamou Barnabé e Saulo para serem missionários (Atos 13: 2).

A palavra chamado nem sempre foi usada nessas passagens, mas a direção inconfundível de Deus para uma determinada pessoa fazer um trabalho específico é clara nesses casos.

Se nem todas as pessoas na Bíblia receberam um chamado individual de Deus, isso sugere fortemente que um chamado direto de Deus para um trabalho particular também é muito raro hoje em dia. Se Deus está chamando você direta e inequivocamente para um trabalho particular, você não precisa da orientação de um texto como este, exceto talvez para a afirmação de que, sim, esse tipo de chamado ocorre na Bíblia!

3º A sua vocação pode ser encontrada de maneira multiforme

Deus poderia te mostrar claramente e de forma sobrenatural a sua vocação, chamado, e tudo mais. Mas a orientação na maioria das vezes vêm de maneira menos dramática, se assim podemos dizer. Como através de um estudo bíblico, num momento de oração, durante o serviço na sua comunidade local, num período reflexão individal. Mas de forma geral, Deus pode te guiar a entender a sua vocação se levar em conta 3 questões principais:

1. As necessidades do mundo

O indicador mais forte do que Deus quer que você faça é provavelmente a sua consciência do que precisa ser feito para tornar o mundo mais parecido com o que Deus pretende que ele seja. Isso não significa necessariamente grandes problemas globais, mas simplesmente qualquer coisa no mundo que precise ser feita. Trabalhar para sustentar você e sua família é um exemplo mencionado na Bíblia:

A pessoa de bem deixa herança para os netos […] (Provérbios 13:22)
Se alguém não cuida de seus parentes, e especialmente dos de sua própria família, negou a fé e é pior que um descrente. (1 Timóteo 5: 8)

A bíblia também relata o trabalho como instrumento para atender às necessidades das pessoas ao seu redor, para  além de sua família:

Quem despreza o próximo comete pecado, mas como é feliz quem trata com bondade os necessitados! (Provérbios 14:21)
Pois tive fome e vocês me deram de comer. Tive sede e me deram de beber. Era estrangeiro e me convidaram para a sua casa. (Mateus 25: 35)

Trabalhar para servir o bem da sociedade também é um imperativo bíblico:

Busquem a prosperidade da cidade para a qual eu os deportei e orem ao Senhor em favor dela, porque a prosperidade de vocês depende da prosperidade dela (Jeremias 29: 7)

Claro, é impossível que você atenda a todas as necessidades do mundo, então você tem que concentrar seus esforços. Comece com as necessidades pelas quais você é pessoalmente responsável, como pagar suas dívidas, criar seus filhos(as). Além disso, preste atenção às necessidades que você está em uma boa posição para atender, que poucas pessoas estão dispostas a sanarem, ou que você ache especialmente urgentes.

Você pode estar em uma boa posição para concorrer a um cargo público em sua própria cidade, por exemplo.  Por outro lado, você pode ser uma das poucas pessoas dispostas a documentar e denunciar os abusos dos direitos humanos dos cidadãos em um país do outro lado do mundo. Ou você pode se convencer de que ensinar jovens analfabetos é mais premente do que se juntar a uma banda.

Ademais, pode ficar claro que algo em sua vida que não seja seu trabalho ou sua carreira é a forma mais eficaz que você está tendo para atender às necessidades do mundo. Seria inútil conseguir um emprego aconselhando jovens problemáticos, e negligenciar seus próprios filhos, este já é o seu trabalho. O ponto é que Deus deu a todos a capacidade de reconhecer algo do qual o mundo precisa. Ele parece esperar que notemos e trabalhemos, em vez de ansiarmos por uma ligação especial dEle para nos dizer o que precisamos fazer.

Não há fórmula bíblica para traduzir as necessidades do mundo em um emprego específico. É por isso que você precisa buscar a orientação de Deus nas várias formas disponíveis para você.

2. Suas habilidades e dons

A segunda consideração é suas habilidades e dons. A Bíblia diz que Deus dá às pessoas dons para realizar o trabalho que Ele quer que elas façam, e menciona alguns dos dons e habilidades que Deus concede:

Temos diferentes dons, de acordo com a graça que nos foi dada. Se alguém tem o dom de profetizar, use-o na proporção da sua fé. Se o seu dom é servir, sirva; se é ensinar, ensine; se é dar ânimo, que assim faça; se é contribuir, que contribua generosamente; se é exercer liderança, que a exerça com zelo; se é mostrar misericórdia, que o faça com alegria.  (Romanos 12: 6-8)
A cada um, porém, é dada a manifestação do Espírito, visando ao bem comum. Pelo Espírito, a um é dada a palavra de sabedoria; a outro, pelo mesmo Espírito, a palavra de conhecimento; a outro, fé, pelo mesmo Espírito; a outro, dons de curar, pelo único Espírito; a outro, poder para operar milagres; a outro, profecia; a outro, discernimento de espíritos; a outro, variedade de línguas; e ainda a outro, interpretação de línguas.Todas essas coisas, porém, são realizadas pelo mesmo e único Espírito, e ele as distribui individualmente, a cada um, como quer. (1 Coríntios 12: 7-11)

Como as duas últimas passagens mostram, quando Paulo discute os dons do Espírito, ele geralmente está se referindo ao seu uso na igreja. Mas se todo o trabalho feito pelos cristãos é feito para o Senhor (Colossenses 3:23), então podemos inferir que os dons do Espírito também são dados para uso no local de trabalho. Dons e habilidades, portanto, fornecem base para discernir a orientação de Deus.

É fato que diversas ferramentas foram desenvolvidas para ajudar as pessoas a discernir seus dons e utilizá-los em ambientes de trabalho. No entanto, essa propensão à análise pode levar à uma visão autocentrada, desviando a atenção das necessidades do mundo. Essas passagens da bíblia que citamos dizem que Deus nos dá dons para o bem comum, não para satisfação pessoal. Além disso, em muitos casos, Deus só nos entrega esses dons, depois que aceitamos o emprego no qual  precisaremos deles. Dar muita ênfase aos dons que você já tem, pode impedir que você receba os dons que Deus quer lhe dar.

No entanto, os dons que você já tem podem lhe dar alguma indicação sobre como melhor atender às necessidades do mundo.

Seria narcisista declarar que Deus o chamou para ser o maior pianista do mundo, e então esperar que ele “baixe” o talento necessário em você sem nenhum estudo sério ou prática regular do instrumento. A orientação vocacional por meio de habilidades e dons é uma linha tênue. Por isso que deve ser buscada no meio de um relacionamento com Deus e com os irmãos.

Um lembrete: não devemos nos concentrar no nosso emprego, excluindo o resto da vida. Deus também dá dons para serem exercidos em nossa vida familiar, amizades, voluntariado e toda a amplitude das atividades que nos envolvemos.

3. Coisas que fazem seu coração pulsar

Finalmente, a Bíblia diz que os seus desejos mais verdadeiros ou profundos também são importantes para Deus.

Deleite-se no Senhor, e Ele atenderá aos desejos do seu coração. (Salmos 37:4)
Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça, porque serão fartos. (Mateus 5: 6)

Os cristãos às vezes esperam que, se Deus os chama para algum trabalho, será algo que eles odeiam. Caso contrário, por que Deus teria que chamá-los para isso? Uma fantasia cristã mórbida é pensar em um país em que você odiaria viver, e então supor que Deus está chamando você para ser um missionário lá. No entanto, os melhores missionários têm um grande afeto pelo lugar e pelas pessoas a quem servem. Além disso, quem diz que Deus quer que você seja um missionário? Se Deus está guiando você em direção a algum tipo de trabalho ou profissão, é mais provável que você encontre um profundo desejo por isso em seu coração.

Contudo, pode ser extremamente difícil entrar em contato com seus desejos mais verdadeiros ou profundos. Nossas motivações tornam-se confusas pelo pecado e pela influência dos padrões do mundo. Nossos aparentes desejos estão frequentemente longe dos verdadeiros desejos que Deus implantou nas profundezas de nossos corações.

Por essa razão, não podemos simplesmente dizer: “Faça o que te faz feliz”.

O que te faz feliz – ou parece te fazer feliz – pode estar longe de satisfazer as necessidades do mundo, ou de usar suas habilidades e dons para o bem comum, ou até mesmo de realizar seus verdadeiros anseios. O oposto muitas vezes é verdadeiro. O trabalho que satisfaria seu desejo verdadeiro parece, a princípio, ser indesejável e requerer grande sacrifício. Seus desejos mais verdadeiros podem ser encontrados em muitas áreas da vida, não necessariamente no trabalho.

Saber o que você realmente deseja exige maturidade espiritual, talvez mais do que você pode ter no momento em que está enfrentando uma decisão. Pelo menos você pode se livrar da ideia de que Deus só te chama para algo que você odeia. Sob essa luz, Frederick Buechner escreve: “O lugar para onde Deus chama você, é onde sua profunda satisfação e as necessidades profundas do mundo se encontram”.

4°- 5º Você foi chamado para uma vida abundante, não para uma carreira profisisonal

Tudo o que fizerem, seja em palavra seja em ação, façam-no em nome do Senhor Jesus, dando por meio dele graças a Deus Pai. (Colossenses 3:17)

Nossos empregos não são necessariamente o aspecto mais importante de nosso chamado e serviço na obra de redenção de Cristo. Primeiro, devemos lembrar que o trabalho não se limita ao trabalho remunerado. O trabalho que Deus nos está chamando pra fazer pode não ser um trabalho remunerado, como criar filhos, cuidar de um membro da família com deficiência ou dar aula de reforço pra alguns estudantes. Deus provavelmente não chama muitos de nós para empregos remunerados que nos impedirão de trabalhar para além dele.

Mesmo que você tenha um emprego remunerado, o trabalho principal para o qual Deus chamou você pode estar fora desse emprego.

Seu emprego pode satisfazer sua necessidade de dinheiro – e isso por si só faz parte do mandamento de Deus para trabalhar. Mas pode não cumprir todos os outros propósitos que Deus tem para o seu trabalho. Por outro lado, um aparente hobby pode ser o trabalho que Deus está te levando a fazer, ao invés de seu trabalho remunerado. Você pode trabalhar na escrita, pintura, música, teatro, liderando um grupo de jovens, voluntariando-se em uma ONG, mantendo uma reserva natural ou a partir de uma infinidade de outros tipos de trabalho. Se algo assim é o seu chamado, você provavelmente irá se envolver de uma forma mais séria do que outra pessoa para quem é uma atividade de lazer.

Por fim,  devemos ter cuidado para não deixar que o trabalho domine os outros elementos da vida. Mesmo que Deus o direcione para um trabalho ou profissão em particular, você precisará estabelecer limites para esse trabalho. É preciso abrir espaço para os outros elementos do chamado ou orientação de Deus em sua vida. Se Deus te levar a se casar e a ser dono de uma pequena empresa, por exemplo, você terá que equilibrar o tempo e as responsabilidades de ambos os chamados. O trabalho não deve afastar o lazer, o descanso, sua vida social. Não há fórmula para equilibrar seu trabalho e os outros elementos da vida. Sendo assim, tome cuidado para não deixar que a sensação de vocação para um trabalho, o cegue para o chamado de Deus nas outras áreas da vida.

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *