Cultura Igreja Todavia

Ego Transformado: o Evangelho reorientando o seu eu – Review Literário

julho 23, 2019

Ego Transformado: o Evangelho reorientando o seu eu – Review Literário

Você certamente já ouviu o adágio popular: “não julgue o livro pela capa”. Eu acrescentaria: “tampouco pelo volume”.

Meu primeiro contato com o livro Ego Transformado não foi dos melhores. Eu tinha ido a maior feira de livros cristão com minha lista de compras para o ano todo. A maioria esmagadora dos livros nela eram do Timothy Keller (sou tão fã que já tem post sobre outro livro dele). Entretanto, qual a minha decepção ao descobrir que a obra Igreja Centrada, com alto grau de prioridade na lista, havia se esgotado. Após rasgar as vestes de indignação, me consolei com o pequeno livreto sobre o qual agora lhes escrevo.

Todavia, com o perdão da redundância, Ego Transformado se mostrou um livro transformador.

Lançado pela Edições Vida Nova com 48 páginas em formato pequeno (12 x 18 cm), suficientes para que o Keller mostre toda sua habilidade e perspicácia. Um pouco de exposição bíblica, uma revisão de pesquisas acadêmicas, uma exegese cultural e aplicação das verdades basilares do cristianismo de maneira magistral. Tudo isso de uma maneira clara e direta. E sim, em quarenta e oito páginas.

Se você já sonhou com um pequeno grande livro, para ler de capa a capa em apenas uma hora, Ego Transformado é esse livro.

Keller demonstra o comportamento do nosso ego. Coisas que não havíamos notado, e até mesmo coisas que percebíamos mas ignoramos ou não sabíamos interpretar as causas e motivações. Além disso, se engana quem julga que a obra aborda apenas os grandes egos inflados. Ele também dá um soco no estômago na baixa estima, sempre de maneira equilibrada e centrada – esse adjetivo ainda machuca pelo livro não comprado.

O escritor demonstra a vivacidade da doutrina da justificação pela fé – atacada por opositores e esquecida pelos protestantes – para transformar nosso ego:

Quando afirma que não admite ser julgado pelos coríntios nem por si mesmo, ele está dizendo que está consciente de seus pecados, mas não os conecta a si nem à sua identidade. (…) Ao enxergar um pecado, o apóstolo não permite que ele destrua sua identidade. Ele não faz essa conexão. Da mesma forma, diante de um bom desempenho, o apóstolo não se parabeniza

A única ressalva à obra é a superficialidade com que ela aborda a correta motivação para os nossos empreendimentos. Isso, entretanto, só lhe tira uns décimos. Não haveria espaço para isso em um livreto e a lição do livro já serve de premissa para tais questionamentos.

Em suma, Ego Transformado é uma excelente pedida. Foi minha primeira leitura de 2019 e eu ainda volto aos insights que o livro me trouxe. Seu conteúdo pode moldar seu ego, questionar suas ações e aperfeiçoar seu caráter. A começar pelo seu tamanho.

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *